sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Começamento



Aos poucos o novo ano vai despertando de verdade por aqui. É a suscessão de ciclos, de estações, nacos de tempo. No papel ou na vida, as marcações temporais são uma porta para nossas possibilidades. Valem pelo que falam ou pelo que permitem, como o dar-se o direito de tomar rumos, de sentir nas pequenas paradas o nascimento de algo que nos leva adiante.
.O calendário morrido foi-se. Uma pilha de papéis velhos está disponível lá embaixo. Dia de arrumar a casa. Livro novo. Saborear alguns pedaços dele. Fazer a primeira anotação na agenda. Colocar novas e velhas músicas para tocar. Imaginar. Esperar a primeira chuva (que não veio). Deixar acenderem-se algumas vontades. Ops, não são de hoje. Pisaram renovadas, no entanto.
.
Serão os primeiros planos para esse tempo que nasceu? Se eles começam a tomar jeito? Não sei de verdade. Sei que não farei lista, vou deixar que venham ao acaso, no seu tempo.
.
Fim do terceiro dia de 2008.
.

4 comentários:

Sandra Bordini Mazzocato disse...

Oi Reges,

muito legal teu jeito de escrever.
Vou colocar no meu BlogRoll

Abraço

maristela disse...

Ahá! Então você é da minha turma: nada de listas, como berrei no post do dia primeiro. Achei que era só eu. bj

Laurinha disse...

Tu tah lendo "o livro dos seres imaginários"???? Eu adorei ele... :P

Laurinha disse...

Hehe, respondi lá e aqui!!
Sim, ele é ótimo... :)
Bjoks