sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

13. uma vida inteira


“Não chegamos realmente a viver durante a maior parte da nossa vida. Desperdiçamo-nos numa espraiada letargia a que, para nosso próprio engano e consolo, chamamos existência. No resto, vamos vagalumeando, acesos apenas por breves intermitências. Uma vida inteira pode ser virada do avesso num só dia por uma dessas intermitências.” 
Mia Couto, Jesusalém (p. 123)

Nenhum comentário: